A programação oficial do Sairé 2016 foi divulgada. O evento será realizado de 15 a 19 de setembro, mas a abertura oficial com a Festa dos mastros ocorrerá no dia 10 de setembro.

O primeiro dia de festa começa com a benção do Sairé, busca dos mastros na praia da Gurita, conhecida popularmente como praia do Cajueiro. À noite, acontecerá o tradicional rito religioso em homenagem ao Espírito Santo. Após o rito, serão apresentadas as danças no Lago dos Botos (Sairódromo).

O encerramento acontecerá na segunda-feira, dia 19, com a derrubada dos mastros e apuração dos votos dos botos.

Confira a programação completa:

PROGRAMAÇÃO SAIRÉ 2016

10 de setembro (Sábado)
5h - Alvorada
8h - Procissão Fluvial - Busca dos Mastros
23h - Festa dos Mastros
Atração: Forró Turbinado
Local: Barracão Comunitário

15 de setembro (Quinta-feira)
5h - Alvorada Fogos
7h - Benção do Sairé
8h - Busca dos Mastros na Praia da Gurita até a Praça do Sairé
9h - Abertura Oficial do Sairé
- Hasteamento do Pavilhão Nacional
- Palavra das Autoridades
- Levantamento dos Mastros
- Corte da Fita do Barracão
- Café Regional
10h - Visita as Barracas do Sairé
11h - Show Local – Grupo Espanta Cão
12h - Almoço dos Mordomos e convidados
18h - Rito Religioso
21h - Danças Tradicionais no Lago dos Botos
*Ritual de Abertura (danças indígenas)
*Brincando de Çairé
*Dança da Maior Idade
*Carimbó Beira de Rio
23h - Fruto Sensual
3h - Encerramento

16 de setembro (Sexta-feira)
18h - Rito Religioso
21h - Abertura dos Portões do Lagos dos Botos com Show Regional Tucuxi e Cor de Rosa
23h - Show Banda Xeiro Verde
- Wanderley Andrade
- Forró Ideal

17 de setembro (Sábado)
18h - Rito Religioso
20h - Abertura dos Portões do Lago dos Botos
21h - Esquenta Tucuxi (Lago dos Botos)
21:30h - Apresentação Boto Tucuxi (Lago dos Botos)
23:30h - Esquenta Boto Cor de Rosa (Lago dos Botos)
Meia-noite - Apresentação do Boto Cor de Rosa
2h - Banda Warilou

18 de setembro (Domingo)
18h - Rito Religioso
21h - Abertura dos Portões
22h - Show Tapajós Fest “O Maior Encontro Bandas do Oeste do Pará” Participações:
Forro do Paredão, Forró Massa, Punk e Cintura Fina, Banda Estação.com, Forró KI-Babado, Gilson do Arrocha, André Magalhães, Pegada do Forró, Forró Cafuné, Selma e Banda, Banda Explosão, Mayara Gomes, Billy Viana, Forro 90º e Xote do Bom.
Local: Lago dos Botos

19 de setembro (Segunda-feira)
16h - Apuração
21h - Festa dos Barraqueiros: Amazon Beach

Sobre o Sairé

A Festa do Sairé ou Çairé é a mais antiga manifestação da cultura popular da Amazônia. A festa acontece há mais de 300 anos, mantendo intacto o seu simbolismo e essência. Sua origem remonta às missões evangelizadoras dos padres Jesuítas com os índios da Amazônia.

O símbolo do Sairé é um semicírculo, de cipó torcido, envolvido por algodão, flores e fitas coloridas. No centro do semicírculo estão três cruzes e no topo dele uma outra, que juntas representam o mistério da Santíssima Trindade e no topo um só Deus. A imagem da pomba, que representa o Espírito Santo, também faz parte do adorno.

saire 2016
Símbolo do Sairé sendo conduzido pela Saipora

O estandarte segue à frente da procissão, carregado por uma mulher, que na tradição é chamada da Sairapora. Nos dias de Sairé, ele é fincado na areia da ilha que se forma no período da seca na principal praia de Alter do Chão, certamente repetindo o que faziam os índios para saudar os portugueses.

Até meados do século passado, o Sairé tinha significado puramente religioso. Hoje, a comemoração une o sagrado e o profano.

O Sairé festejado no mês de setembro com um ritual religioso, durante o dia, culminando com a cerimônia da noite, quando são feitas ladainhas e rezas. Depois, vem a parte profana da festa, com shows artísticos e apresentações de danças típicas e pelo confronto dos botos Tucuxi e Cor de Rosa, ponto alto da comemoração.

Ao longo dos anos, o Sairé foi ganhando novos contornos, com outros valores folclóricos sendo acrescentados pelos moradores de Alter do Chão, que descendem dos índios Borari. Carimbó, puxirum, lundu, desfeiteira, camelu, desfeiteira, lundu, valsa da ponta do lenço, marambiré, quadrilha, cruzador tupi, macucauá, cecuiara e outras que marcam a riqueza de ritmos e a cultura da festa.

Na festa do Sairé os elementos religiosos e profanos caminham lado a lado. Ela começa no hasteamento de dois mastros enfeitados, seguido de ritual religioso e danças folclóricas desempenhadas pelos moradores da vila. No último dia, sempre uma segunda-feira, ocorrem a “varrição da festa”, a derrubada dos mastros, o marabaixo, a quebra-macaxeira e a “cecuiara”, espécie de almoço de confraternização. A programação termina à noite, com a festa dos barraqueiros.

Topo