O município de Belterra, fundado, em 1933, pela Ford, mantém os sinais de uma cidade americana. Arborizada com belas praças e parques, Belterra é um lugar muito agradável que abriga grande parte da Floresta Nacional do Tapajós.

História de Belterra

Após o fracasso das plantações de seringa em Fordlândia, Henry Ford teve que começar a buscar outro lugar para que seu projeto fosse continuado.

Várias expedições foram realizadas até encontrar-se um lugar que ficou conhecido como Bela Terra. Tal área é conhecida entre os cientistas pelo seu famoso solo fértil de "Terra Preta", que deve ter sido um dos critérios para a escolha do local.

Embora este tipo de solo ocorra em toda Amazônia, Belterra é particularmente rica em terra preta, as características de relevo também são adequadas para a plantação de seringas. O fácil acesso através do rio para o escoamento da produção viabilizou o projeto. Bela Terra foi cedida pelo governo brasileiro à companhia Ford. Foram derrubados cerca de 2.500 acres da vegetação original do local para dar início ao processo de implantação do projeto de Ford.

Os primeiros operários foram contratados em 1934 e no mesmo ano ocorreu a limpeza dos seringais, a construção de casas e o hospital. A arquitetura das construções foi inspirada no modelo americano, algumas delas permanecem até hoje intactas por serem tombadas. Há relatos que a educação em Belterra era de excelente qualidade assim como no país onde Ford nasceu.

Com o surgimento da borracha sintética e o baixo custo da borracha no continente asiático, os investimentos em Belterra perderam o sentido e a Ford desistiu do projeto planejado para durar um século. Belterra foi reapossada pelo governo brasileiro em 1945.

Organização da cidade

Como Belterra foi criada em função de uma empresa, suas vilas foram divididas em classes:

Vila operária
Onde moravam os operários. Fica na periferia da cidade e é caracterizada pelas casas pequenas.

Vila mensalista
Onde os empregados que recebiam salário a cada quinze dias moravam. Duas famílias dividiam a mesma casa.

Vila americana
Onde os médicos e doutores moravam, a parte nobre. Localiza-se próximo às praças. Possuía um clube frequentado pela classe nobre, onde aconteciam festas e bailes.

Topo